Universidade Federal Rural da Amazônia

 


A UFRA tem sua origem marcada na Escola de Agronomia da Amazônia, criada em 1945, a qual nasceu com a finalidade de preparar agrônomos do meio típico do Norte do Brasil, a EAA entrou em funcionamento em 1951, e já na década de 1960 se consolidou como instituição formadora de Recursos Humanos em Ciências Agrárias.

A EAA já tinha vocação para a promoção de intercâmbios, sendo a primeira Instituição universitária a praticar a expansão da sua área de atuação. A Escola passou a receber estudantes de outros países da América Latina como da Venezuela, Honduras, Peru e Colômbia.

Em 1972 a Escola de Agronomia da Amazônia passou a denominar-se Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (FCAP) a fim de melhor atender a demanda de formação de recursos humanos na Amazônia. Em 1974, foi criado na FCAP o primeiro hospital veterinário da região Norte.

Após cinco décadas de história, em 2002, foi assinado o decreto que transformou a FCAP em Universidade Federal Rural da Amazônia. E a partir de então a UFRA vem crescendo e expandindo as suas áreas de atuação.

Atualmente a instituição conta com Cursos de Graduação em Administração, Agronomia, Biologia, Ciências Contábeis, Computação, Engenharia Agrícola, Engenharia Ambiental e Energias Renováveis, Engenharia Cartográfica e de Agrimensura, Engenharia de Pesca, Engenharia de Produção, Engenharia Florestal, Informática, Letras – LIBRAS, Medicina Veterinária, Sistemas de Informação e Zootecnia.

Além dos 16 cursos de graduação, a UFRA possui Programas de Pós-Graduação  nas áreas de Ciências Agrárias, Aquicultura e Recursos Aquáticos Tropicais, Ciências Florestais, Saúde e Produção Animal, Ciências Biológicas, Biotecnologia Aplicada à Agropecuária.

A sede da UFRA está localizada em Belém-PA , às margens do Rio Guamá, e possui também cinco campi no interior do Estado, são eles: Paragominas, Parauapebas, Capitão Poço, Capanema e Tomé-Açu.

Texto Adaptado de “Memorial Fotográfico: 60 anos dedicados à Amazônia”
Fotos: Arquivo Ascom/ Reprodução Google